segunda-feira, 13 de março de 2017

A Maldição do Vencedor (Trilogia do Vencedor #1) - Marie Rutkoski


Título: A Maldição do Vencedor
Título Original: The Winner's Curse
Autora: Marie Rutkoski 
Trilogia: Trilogia do Vencedor
Editora: Plataforma21
Número de Páginas: 328
Ano: 2016
Avaliação:☆☆☆☆☆

Sinopse: "Kestrel quer ser dona do próprio destino. Alistar-se no Exército ou casar-se não fazem parte dos seus planos. Contrariando as vontades do pai - o poderoso general de Valória, reconhecido por liderar batalhas e conquistar outros povos -, a jovem insiste em sua rebeldia. Ironicamente, na busca pela própria liberdade, Kestrel acaba comprando um escravo em um leilão. O valor da compra chega a ser escandaloso, e mal sabe ela que esse ato impensado lhe custará muito mais do que moedas valorianas. O mistério em torno do escravo é hipnotizante. Os olhos de Arin escondem segredos profundos que, aos poucos, começam a emergir, mas há sempre algo que impede Kestrel de tocá-los. Dois povos inimigos, a guerra iminente e uma atração proibida... As origens que separam Kestrel de Arin são as mesmas que os obrigarão a lutarem juntos, mas por razões opostas. A Maldição do Vencedor é um verdadeiro triunfo lírico no universo das narrativas fantásticas. Com sua escrita poderosa, Marie Rutkoski constrói um épico de beleza indômita. Em um mundo dividido entre o desejo e a escolha, o dominador e o dominado, a razão e a emoção, de que lado você permanecerá?"



Definitivamente esse livro expressa bem o termo teia de aranha, vários fios utilizandos se mantendo firme custe o que custar. Para começar essa resenha de A Maldição do Vencedor, tenho que informá-los dois pontos: a) Estamos imersos o corpo e a alma em uma rede de mentiras e muita armação. b) Estamos conhecendo artistas na arte da manipulação, aliás, aqui tudo é necessário para se manter no comando.

Kestrel é uma mulher forte, determinada e uma boa jogadora, mas que deseja muito ser dona de seu próprio destino. Ela tem todo o luxo e o respeito cabível a filha do famoso general Valória, o homem que liderando o exército trouxe muitas glorias para o governo. Mas isso tudo não passa a ser nada, já que a moça terá que escolher entre se casar ou entrar para o exército. Sem dá a palavra final, da qual irá determina de uma vez por todas o seu futuro, Kestrel faz a compra de um escravo no leilão. Mas essa compra além de ter sido um valor escandaloso só por um simples escravo, se tornará a chave para muitas surpresas na vida da garota e também do governo. Arin, o escravo comprado possuí muitos segredos que poderia ser um perigo aos ouvidos dos Valorianos. Porém, sua aproximação com Kestrel começa a permanecer mais firme e amigável a medida que passa. Será que existe uma relação mais intima entre ambos, além da relação dominador e dominado? Uma paixão talvez?

Uma reviravolta de surpresas e emoções. Esta frase define muito o que a autora Marie Rutkoski pensou e escreveu. No decorrer da história somos tomados por momentos de tensão, surpresas e intrigas sem um ponto final. É como se tivéssemos em um jogo onde o poder, a liberdade, o sentimento de dominação é muito importante e deve ser alcançado não importando o meio de chegar. São tantas ações e contrações de cada personagem, além das reviravoltas entre cada povo nos deixando presos a cada página.

A escrita de Marie Rutkoski nos surpreende por sem tão objetiva e bem rica em detalhes. A mesma soube utilizar do contexto histórico presente em seu livro, como uma arma minuciosa na construção de seu ambiente e também refletindo muito bem em seus personagens. Tais personagens em A Maldição do Vencedor, aparecem com papeis detalhados e com personalidades características do momento. São eles responsáveis por deixar a história mais viva e presente para o leitor. 

Enfim, A Maldição do Vencedor é uma leitura rápido, fácil e agradável de se ler. Apresenta ingredientes perfeitos para uma carga grande de tensão a cada capítulo lido, levando ao leitor se render em muitos momentos e já desejar poder está com o próximo volume. Um bom começo para uma trilogia, carregando consigo valores característicos humanos, como a dominação, a ambição, valorização, cooperação, desejo e a coragem, já vistos em muitos momentos da história de nações e ainda persiste na atualidade. 

sexta-feira, 10 de março de 2017

Encruzilhada (Encruzilhada #1) - Kasie West



Título: Encruzilhada
Título Original: Pivot Point
Trilogia: Encruzilhada
Autora: Kasie West 
Editora: Seguinte
Número de Páginas: 304
Ano: 2015
Avaliação:☆☆☆☆

Sinopse: "A vida de Addison Coleman é um grande “e se…?”, graças à sua habilidade especial: Investigar Destinos. Addie é capaz de prever duas possibilidades de seu futuro toda vez que precisa tomar uma decisão. Quando os pais dela anunciam o divórcio, a garota deve escolher se vai morar com o pai entre os Normais ou se prefere ficar com a mãe no Complexo Paranormal. Para ter certeza do que a espera, Addie resolve Investigar. Em uma alternativa, ela conhece Trevor, um Normal sensível com quem logo sente uma conexão. Na outra, se envolve com Duke, o garoto mais popular da escola Paranormal. E agora, em qual futur"


Conheci Encruzilhada da autora Kasie West através do skoob. Na época muitas pessoas estavam falando sobre o livro e a maioria dos comentários eram sempre positivos. Quando li a sinopse, fiquei imaginado muitas coisas a respeito da história: a) o causa do questionamento "A vida de Addison Coleman é um grande "e se...?", aliás, qual seria a resposta da autora durante a leitura? b) Já adoraria está no lugar dela com essa habilidade de poder prever as possibilidades do futuro; c) Já li um livro da autora do qual  me surpreendi, então esse eu poderia me surpreender também, resenha do livro aqui.

Addison Coleman é uma garota comum para sua idade, ela mora com os seus pais mantendo um bom relacionamento com ambos, confidencia seus segredos a sua melhor amiga e ainda está sendo paquerada por um garoto, o jogador mais famoso de sua escola. Resumindo, a vida de Addison é uma total normalidade até ela morar em uma cidade onde as pessoas possuem habilidades especiais, chamados de Paranormais. Assim, devido a sua habilidade especial de Investigar os Destinos, Addison  se vê capaz de poder tomar as decisões sobre seu futuro de forma mais cautelosa e segura, aliás, ela mesma pode prever as possibilidades do futuro. de um dia para o outro os pais anunciam que estão se separando e que ela terá que escolher entre morar com sua mãe no Complexo, ou morar com seu pai entre os Normais. Addison tem mais uma escolha a fazer, imediatamente ela inicia a sua jornada na investigação de qual o melhor caminho. Será que a vida no Complexo ao lado de sua mãe e daqueles com que ela já está acostumada é a melhor opção do que poder conhecer a vida lá fora, com seus riscos entre os Normais ao lado de seu pai? Quais as surpresas que esses dois caminhos guarda? Boas ou ruins? 

Kasie West inicia Encruzilhada como uma caixa de surpresas sendo aberta e entregue em suas mãos sem o direto de devolução. Inicia com os primeiros capítulos onde o leitor já toma conhecimento sobre o problema que Addison terá que carregar durante o enredo, sendo um dos problema centrais. Após esse ponto, já tomamos a consciência que a escrita de West neste livro é explicativa onde as causas e as consequências dos acontecimentos vão ganhando forma ao longa da história. Além disso, um ponto que surpreende de forma positiva é a narrativa ser apresentada nas suas vidas possíveis que Addison irá escolher. Neste caso, é como se tivéssemos lendo duas histórias com rumos diferentes. 

Acompanhando a escrita da autora, os personagens do livro são pessoas centradas no que querem para seu futuro. Aqui, estamos conhecendo duas versões de cada um dos participantes mas com personalidades semelhantes, não interferindo em nada no curso da narrativa, só deixando-a mais interessante. Já que podemos conhecer mais profundamente os seus personagens e suas ações. 

Leitura rápida e contagiante, antes mesmo de começar o livro já queremos saber logo o desfecho e já poder saber mais no próximo volume. Com a fantasia representada no poderes paranormais, especialmente o da protagonista podemos jugar as verdadeiras vantagens e desvantagens de poder averiguar o futuro e qual a resposta disso. Somos capazes de mudar o futuro? Nossa vida seria mais feliz se já soubéssemos como o curso iria seguir? Aliás, em qual dos caminhos Addison será feliz? Valeu apena? Esses são questionamentos importantes a se fazer após a finalização da leitura de Encruzilhada, dos quais podemos levar para nossa realidade. 


Primeiro e Segundo volume da duologia.

quarta-feira, 8 de março de 2017

Canaria Child - Tsuzuki Setsuri



Título: Canaria Child
Autor: Tsuzuki Setsuri
Desenho: Tsuzuki Setsuri
Editora: Shodensha
Gênero: fantasia, horror, romance, shoujo, drama
Ano: 2007
Páginas: 200
Observação: 

Sinopse: "Kayuu, um produtor de bonecas que foi assassinado há seis anos, criava bonecas vivas a pedido dos clientes. Mitsuki, sua filha que ainda está descobrindo o mistério do pai, junto com seu estudante favorito Yue, são confrontados com incontáveis suplícios. Qual o segredo escondido de Kayuu?"


                   


Canaria Child é o mangá composto por um único volume, escrito e desenhado por Tsuzuki Setsuri e publicado no Japão pela editora Shodensha. Após a leitura da sinopse e vistoriado os gêneros, fiquei encantada com o mistério por trás da trágica morte do pai de Mitsuki. Além disso, a arte da capa me chamou muito a atenção pela sua combinação de cores.

Mitsuki, filha do famoso fazedor de bonecas vivas encomendadas por seus clientes Kayuu, foi encontrada ainda viva ao lado do corpo de seu pai assassinado brutalmente em sua casa misteriosamente. Após o incidente, é descoberto que a garota com aparência de uma boneca frágil, assim como todas as coisas pertencentes ao fazedor de bonecas irá para posse de seu aprendiz, Yue. Yue é um homem desastrado que não consegue fazer uma única boneca capaz de ser comprada e assim, poder alimenta-los, resultando na veda das únicas bonecas restantes da coleção que Kayuu deixou para ambos. Mas, uma coisa Mitsuki não deixa passar, quais foram os motivos de seu pai ter perdido a vida? Quem foi o culpado?  Aliás, quais são os segredos escondidos de Kayuu?



Através de uma premissa trazendo um assassinato inexplicável e uma garota em volta ao mistério de seu passado, Tsuzuki Setsuri envolve o leitor a trilhar um caminho sem voltas em busca de desvendar tudo a respeito de Mitsuki. No decorrer de capítulos, Mitsuki começa a juntar algumas peças que vão aparecendo e cada vez mais ela começa sentir que está muito próximo de uma verdade devastadora e intrigante. 

Aqui temos personagens com personalidades bem construídas, conversando com o ambiente e o contexto da narrativa. A arte é simplesmente tão perculiar quanto o próprio proposito de todo o enredo, dando o efeito de pura peculiaridade a sua história. Durante todo o mangá, fiquei intrigada com o mistério de cada personagem e como o autor conseguiu fazer com que os seus segredos fossem sendo revelados aos poucos durante as páginas. Além disso, a personalidade de Mitsuki responde perfeitamente a sua condição de vida, em nenhum momento da história a garota se perdeu, foi forte e se manteve firme.

Nunca tinha visto falar sobre esse mangá, até encontra-ló por caso. É um mangá com uma leitura agradável, com um traço definido e bons personagens. Uma ótima leitura para qualquer momentos e para fãs de suspense com uma pincelada de romance e terror.  

sábado, 4 de março de 2017

A Rebelde do Deserto - Alwyn Hamilton



Título: A Rebelde do Deserto
Título Original: Rebel of the Sands
Autora: Alwyn Hamilton 
Editora: Seguinte
Número de Páginas: 288
Ano: 2016
Avaliação:☆☆☆☆☆


Sinopse: "O deserto de Miraji é governado por mortais, mas criaturas míticas rondam as áreas mais selvagens e remotas, e há boatos de que, em algum lugar, os djinnis ainda praticam magia. De toda maneira, para os humanos o deserto é um lugar impiedoso, principalmente se você é pobre, órfão ou mulher. Amani Al’Hiza é as três coisas. Apesar de ser uma atiradora talentosa, dona de uma mira perfeita, ela não consegue escapar da Vila da Poeira, uma cidadezinha isolada que lhe oferece como futuro um casamento forçado e a vida submissa que virá depois dele. Para Amani, ir embora dali é mais do que um desejo — é uma necessidade. Mas ela nunca imaginou que fugiria galopando num cavalo mágico com o exército do sultão na sua cola, nem que um forasteiro misterioso seria responsável por lhe revelar o deserto que ela achava que conhecia e uma força que ela nem imaginava possuir."



Começo essa resenha com duas observações: a) A Rebelde do Deserto é uma verdadeira caixa de surpresas; b) Uma narrativa com personagens ousados e misteriosos. Não pude deixar de passar em branco essas suas observações que defini o tão espetacular e intenso esse livro é. Mas, o primeiro contato com o mesmo, ocorreu através de já ter visto em algumas redes sociais, e foi tamanha surpresa quando descobri o lançamento aqui, e ainda com o designer da capa maravilhoso, casando com com a sinopse.

No imerso deserto de Miraji uma pequena cidade chamada Vila da Poeira mora uma garota desbravadora como o deserto. Amani Al'Hiza poderia ser uma menina comum em uma cidade comum, mas com seus olhos cor de mar, ser uma talentosa atiradora, e a persistência em sair daquele lugar em busca de uma vida melhor a torna única. Apesar dessas características a destacarem, ela não consegue escapar da Vila e cada vez mais se encontra presa em um destino miserável, viver o resto da vida como uma mulher submissa em um casamento forçado e infeliz. Mas tudo começa a mudar, quando seu destino cruza com um forasteiro tentando sair da cidade que por infelicidade acabou caindo. Depois do conhecimento de ambos, alguns favores ficam em dívida em partes resultando na saída de Amani na garupa de um cavalo mítico, ao lado do forasteiro, e com o exército do sultão na cola. Mas qual será a verdadeira natureza e identidade do forasteiro? E a natureza de Amani? Aliás, quais os segredos serão revelados pelo deserto?

Quando comecei a pensar em ler A Rebelde do Deserto, já tinha conhecimento do gênero, sinopse, capa e também de muitos comentários e resenhas positivas sobre o mesmo. Apesar disso, não imaginava me surpreender a cada capítulo lido. O nível de surpresas apresentadas no livro, surge de forma gradativa nos fazendo já esperar o impossível se tornar possível em poucas páginas lidas. Um exemplo, foi o aparecimento das criaturas mágicas do deserto de Miraji e justo no inicio do livro temos uma pequena dose do que nos aguardará. 

A narrativa de Hamilton se destaca por se apresentar de forma direta, esclarecedora e  tímida. Temos um começo calmo apresentando o ambiente, personagens e o possível trama a ser desenvolvido. Todos esses passos, caracterizando um começo tímido mas direto, se revelando ao longo das páginas intenso e ousado. Seus personagens são cativantes, fortes, conquistadores, bajuladores, mentirosos e estrategistas. É de tirar o folego a quantidade de personalidade que ambos possui, e como eles se destacam na história ganhando forma assim como os bacuris no deserto. E por fim, a preciosa apresentação dos djinnis e suas habilidades,  deixando a história mas encantadora. 

A leitura é rápida, agradável, com personagens cativantes incluindo o casal protagonista que irá se revelar mais temido do que o próprio deserto, isso tudo já neste primeiro livro introdutório. A carga de aventura e fantasia não nos abandona logo no segundo capítulo, sempre como uma bateria em sua potência máxima. Apesar de tudo, a capacidade de poder vivenciar cada momento vivido pelos protagonista, e poder descobrir um pouco sobre costumes de outra cultura, são descritas em A Rebelde do Deserto. 

quarta-feira, 1 de março de 2017

Nunca Jamais - Colleen Hoover e Tarryn Fisher


Título: Nunca Jamais
Título Original: Never Never
Autoras: Colleen Hoover e Tarryn Fisher
Editora: Galera Record
Ano: 2016
Páginas: 192
Nota: 4/5


Sinopse: "Charlie Wynwood e Silas Nash são melhores amigos desde pequenos. Mas, agora, são completos estranhos. O primeiro beijo, a primeira briga, o momento em que se apaixonaram... Toda recordação desapareceu. E nenhum dos dois tem ideia do que aconteceu e em quem podem confiar.
Charlie e Silas precisam trabalhar juntos para descobrir a verdade sobre o que aconteceu com eles e o porquê. Mas, quanto mais eles aprendem sobre quem eram, mais questionam o motivo pelo qual se juntaram no passado."





Participando de alguns desafios literários, percebo que nunca tinha lido nada sobre a autora Colleen Hoover. Quando eu me deparo com a sinopse do novo lançamento da autora e de sua parceira Tarryn Fisher em Never Never, traduzido aqui no Brasil como Nunca Jamais pela editora Galera Record, fiquei muito intrigada com o acontecimento de seus personagens, despertando assim, a leitura.

Charlie e Silas não sabem de nada sobre seus passados. Tudo parece uma enorme massa branca e sem conteúdo. A relação entre ambos se tornou vazia e sem direção, a não ser pelas passagens deixadas por todos ao redor. Neste caso, a única solução a saciar a angustia é ir à busca da verdade, e é com esse pensamento que ambos irão correr o mais rápido possível justando cada pedaço de cacos que suas vidas estão. O que terá realmente acontecido com suas lembranças? 

Assim como proposto na sinopse da primeira parte, estamos compartilhando do mesmo mundo cego e com muitas perguntas do qual, os personagens estão inseridos. Sendo assim, as soluções encontradas pelas autoras foram à perspectiva da narrativa tanto assim pelo ponto de vista de Silas, assim como, pela de Charlie. O desenvolvimento das características próprias de cada personagem é construído aos poucos por percepção de convivência vindas principalmente do olhar e da descrição de cada um. 

A cada capítulo, peças são encontradas e adicionadas na memória de cada um. Todas elas são acompanhadas de mistério e desconhecimento do que resultará. A falta de noção dos acontecimentos do dia anterior e até de todo o percurso das vidas até o momento, é a parte mais embaraçosa corrida no livro, pois, todos os olhares e frases deixadas por parte dos familiares, amigos e conhecidos, nos deixa com muito mais ansiedade do que esperar na próxima página.

Leitura rápida e misteriosa, dando uma impressão que estamos dentro de um jogo de caça ao tesouro, que neste caso são as informações do passado. Personagens desenvolvidos de maneira peculiar, assim como, as cenas que os envolve. E o desfecho, surge como uma deixa para partir imediatamente para a parte dois, a fim de resolver por todos esses mistérios.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Maratona Skindô Skindô

Alguns dos livros da meta./Fonte: Blog Liiteroma


Olá leitores! Estamos chegando próximo ao feriado do carnaval e como não irei festejar em nenhum bloco, venho relatar a vocês a participação do blog Liiteroma na Maratona Skindô Skindô criada pela Tatiana Feltrin do canal TINY little ThInGs

A Maratona consta em aproveitar os dias de folga do carnaval em leituras. Sabe aquele livro aí na estante nunca tocado? Último livro que comprou, série para terminar ou continuar, até mesmo dá aquele gás nos desafios. Todas essas alternativas poderá ser realizadas na Maratona Skindô Skindô com duração de 6 dias, começando dia 24 sexta e finalizando no dia 01 quarta. 

Assim, para essa ocasião separei alguns livros da meta deste ano, entre eles estão leituras que venho carregando já faz longos dias - uma vergonha- pretendo finalizas nestes seis dias. Além de um anime, também na lista faz quase dois anos e um mangá não finalizado.

Livros 
  • Como eu era antes de Você - Jojo Moyes
  • Neve e Cinzas - Sarah Raasch
  • Inferno - Dan Brown
  • Caixa de Pássaros - Josh Malerman
  • Beijada por um Anjo - Elizabeth Chandler (releitura)
  • Desastre Iminente - Jamie McGuire

Animes/Mangás

  •  Fullmetal Alchemist - Hiromu Arakawa (pelo menos 6 volumes)
  • Blade & Soul (anime)
Lembrando que todos os livros exceto Beijada por um Anjo, são leituras já iniciadas e não finalizadas. Assim, alguns desses contém poucas páginas para terminar, espero poder concluir e logo postar resenha aqui no blog. 
Se você também terá algum tempo livre neste feriado, não deixe de participar! Para saber mais sobre o andamento da maratona, confira nas redes sociais do blog! 

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

A Sétima Onda - Daniel Glattauer


Título A Sétima Onda
Autor: Daniel Glattauer
Editora: Suma das Letras
Ano: 2013
Páginas: 168
Nota: ☆☆☆

Sinopse: " Em @mor, o escritor e jornalista austríaco Daniel Glattauer se utiliza dos princípios dos romances epistolares – trocas de cartas – com uma roupagem contemporânea: o contato virtual. Ao contar a fortuita atração mútua entre os jovens Leo Leike e Emmi Rothner por meio de conversas por e-mails e os sentimentos que desenvolvem um pelo outro, o autor utiliza pontos de vista alternados para contar uma inusitada história de amor. Emmi & Leo: a sétima onda é a sequência dessa história tão intrigante quanto inusitada e que surgiu por erro de endereçamento no envio de um email. Na atual etapa, Leo Leike retorna de Boston após uma longa ausência, e é recebido por uma caixa de emails lotada de notícias de Emmi Rothner. O sentimento dos dois não mudou, e eles reiniciam a troca de mensagens. Só que agora Leo está namorando a americana Pamela, e Emmi continua casada. A orgulhosa Emmi e o tímido Leo nunca estiveram tão próximos, e ao mesmo tempo tão distantes. Daniel Glattauer reconquista os leitores e a crítica internacional com seu peculiar olhar sobre as relações amorosas dos tempos atuais."

A Sétima Onda é a continuação do livro @mor do autor Daniel Glattauer, publicado no Brasil pela editora Suma das Letras. Nesta continuação, o leitor irá embarcar na resolução do relacionamento a distância entre os personagens Emmi Rothner e Leo Leike. Através de diálogos sentimentais trocados por meio de e-mails, percebemos como evoluímos diante um relacionamento duvidoso na sociedade atual. 

Depois uma interrupção de mensagens e uma suposta quebra entre o relacionamento de Emmi e Leo, um deles resolve mostrar que a distância está com sabor de amargura e então resolve iniciar um contato longo e decisivo. Emmi inicia as primeiras mensagens com seu querido Leo e então é surpreendida com um silêncio total, pois sem saber que Leo está fora de Boston por enquanto. Após uma ausência longa, Leo retorna a Boston e logo se vê em muitos e muitos e-mails desesperados de Emmi, sem nem pensar duas vezes, a primeira resposta por parte de Leo aparece e a lembraça de velhos tempo volta, com as famosas trocas de mensagens. O problema começa a surgi quando Emmi descobre um relacionamento de Leo e Pamela, até o momento tudo está muito mais do sólido e ainda tem o seu casamento. Então, ambos terão de deixar todos os sentimentos e ações que antes estavam impendido a primeira passada de suas felicidades e ir em busca. 

Com essa sinopse, o leitor embarcará em difíceis decisões entre os protagonistas. Aqui, o pensamento se mantem em saber se um relacionamento mantido por duas telas e um teclado, pode ter um final feliz, sendo um dos pontos mais abordados durante toda a história do autor. Além disso, podermos ir em busca de nossa felicidade mesmo saindo da linha de algo sólido e até para muitos certeiros, como foi o casamento de Emmi, do qual percebe-se que nunca teve uma base sólida como ela e o próprio marido sempre pensavam. 

Leitura rápida e reflexiva, com personagens bem trabalhados e uma escrita profunda. A relação entre personagens e o ambiente se mantem da mesma forma que o primeiro, e a construção de ambos, não sofre qualquer alteração dando a desejar. Durante toda a narrativa, a única observação são as cenas arrastadas ao longo dos capítulos.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Os Delírios de Consumo de Becky Bloom - Sophie Kinsella


Título:Os Delírios de Consumo de Becky Bloom
 Autora: Sophie Kinsella
Editora: Record
Ano: 2005
Páginas: 432
Observações: 5/5

Sinopse: "Os delírios de consumo de Becky Bloom é o primeiro romance da inglesa Sophie Kinsella. É a história de uma jornalista financeira que durante o dia, ensina às pessoas como administrar seu dinheiro e no fim-de-semana, transforma-se em uma consumidora compulsiva, fugindo do gerente do seu banco e com muitas dívidas. Rebecca Bloom não resiste uma liquidação! Quanto mais inútil, melhor! Para ela, o mundo todo enxerga os detalhes da alça de seu sutiã, combinando com as cores de seus sapatos. Mas seu salário nunca é suficiente para pagar suas extravagâncias. Endividada até a alma, Rebecca, ou Becky, vive fugindo do seu gerente de banco e procurando fórmulas mirabolantes para pagar a fatura do cartão de crédito. Os delírios de consumo de Becky Bloom é um pouco da história de todas as pessoas para as quais comprar é quase uma terapia, a resposta para todos os problemas, mesmo criando outros piores ainda. Entre eles, inventar a próxima desculpa para o gerente do banco: - "Meu pé quebrou! Você não recebeu meu cheque? Meu cachorro morreu!", são alguns dos argumentos usados por Becky para enrolar seu gerente Derek Smeath. Mas a personagem de Sophie Kinsella não é apenas uma ""material girl"" que só pensa em dinheiro e futilidades. Rebecca é sensível, carinhosa e extremamente otimista. Com essas qualidades, ela vai fazer de tudo para resolver seu problema. Como se não bastasse, em meio a tanta confusão, Becky ainda arruma tempo para se apaixonar pelo sedutor - e expert em finanças - Luke Brandon."







Os Delírios de Consumo de Becky Bloom é primeiro livro da série Becky Bloom escrita pela autora Sophie Kinsella, publicada no Brasil pela editora Record. De imediato, deixo claro o conhecimento do filme inspirado no livro. Durante o desenrolar da leitura, ficava me pegando em alguns aspectos que difere ambos, mesmo assim, não tive nenhum problema na leitura e alimentei algum sentimento negativo entre ambos. Além disso, esse foi o meu primeiro contato com a escrita de Sophie Kinsella, da qual, fiquei fascinada com a forma do evolvimento de capítulo com o leitor. 

Rebecca Bloom não consegue resistir a palavra liquidação. Sua vida é praticamente, trabalho em um jornal não tão famoso em Londres e suas visitas as lojas. Porém, apesar de viver em uma vida de puro glamour empaturrada em várias e várias sacolas, e também de se vestir elegante, seu mundo financeiro não está tão bem quanto deveria, pois ela é jornalista econômica e se encontra em sérios problemas com o dinheiro. Todos os dias ela recebe cartas e ligações do banco, lojas, cartões e para fugir de tudo isso o único meio são as tantas mentiras que sua vida se tornou, não só a vida financeira mas a pessoa também. Alguns de seus amigos estão conseguindo subir na vida, adquirindo bons empregos e estão felizes, por enquanto que ela está empaturrada de problemas sem resolução. Até que parece que tudo irá explodir e ela resolve passar alguns dias na casa de seus pais. O que era para ser um refugio se torna a solução de muitos dos seus problemas, incluindo o reconhecimento, um com emprego, coragem, determinação opara enfrentar os problemas e não empurrá-los debaixo do tapete e ainda espaço para o inicio de um amor. 

Durante a leitura, a autora consegue apresentar no enredo uma evolução gradualmente com respeito da situação geral da vida da personagem, assim como, a sua personalidade. Em algum momento no livro, temos Rebecca em busca de soluções rápidas e simples capazes de acertar o seu problema financeiro de uma vez, é através de uma analisa da própria dos itens que ela compra por dia que percebemos a extrapolação dela. Não existe um dia sem que ela compre alguma coisa, e muitas delas nem são necessárias, apesar da mesma saber a verdade ela consegue sempre colocar um pano morno por cima. Apesar disso tudo, a única coisa que ela precisa fazer é aceitar tudo aquilo ocorrendo. 

Leitura rápida e agradável apesar do número de páginas, por onde a autora mostrou uma pessoa que fugia se seus problemas com medo de enfrentá-los de frente, e por isso, os outros campos de sua vida se torna desordenados. Outro aspecto é a boa construção dos personagens, dos quais, são bem participativos e também do ambiente onde tudo se passa.  É bom lembrar, que não há muita semelhança com o filme e nada irá fazer muita diferença mesmo quando for assistir.  Boas Leituras! 

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Fiquei com seu Número - Sophie Kinsella


Título:Fiquei com seu Número
Autor: Sophie Kinsella
Editora: Record
Ano: 2012
Páginas: 464
Nota: 4/5

Sinopse: "A jovem Poppy Wyatt está prestes a se casar com o homem perfeito e não podia estar mais feliz... Até que, numa bela tarde, ela não só perde o anel de noivado (que está na família do noivo há três gerações) como também seu celular. Mas ela acaba encontrando um telefone abandonado no hotel em que está hospedada. Perfeito! Agora os funcionários podem ligar para ela quando encontrarem seu anel. Quem não gosta nada da história é o dono do celular, o executivo Sam Roxton, que não suporta a ideia de haver alguém bisbilhotando suas mensagens e sua vida pessoal. Mas, depois de alguns torpedos, Poppy e Sam acabam ficando cada vez mais próximos e ela percebe que a maior surpresa da sua vida ainda está por vir."





Fiquei com seu Número é o livro escrito pela autora Sophie Kinsella e lançado no Brasil pela editora Record. Em alguns momentos de resseca literária me deparo com esse livro, sendo a segunda obra da autora lida neste ano. De forma descontraída e reflexiva Sophie Kinsella, mostra ao leitor toda a ação do destino na vida de duas pessoas pra lá de diferentes. Onde o que parece ser algo temporário vai ganhando raízes e transformando em algo verdadeiramente sólido.

Poppy Wyatt já passou por muitas etapas de sua vida, atualmente ela trabalha como fisioterapeuta e está caminhando ao passo único de toda mulher, poder casar e ainda com o homem perfeito, ela não podia reclamar do caminhar do destino. Porém, tudo começa a mudar com a perda de seu anel de noivado muito importante na família de seu noivo e ainda a perda de seu parelho celular e por acaso encontra em uma lixeira de uma empresa um celular ainda funcionando. Sem pensar em nada, Poppy pega o aparelho no pensamento de sua utilização por alguns dias, até a mesma poder comparar o próprio. O que Poppy não esperava é que o Sam Roxton, uma homem que vive uma vida muita certa e que odeia qualquer bisbilhotei-o em suas mensagens, o dono do aparelho ligasse para o seu "atual número" e pedisse que a devolvesse e ainda se podia resolver um pequeno interlaço em sua vida profissional, é o início de uma longa jornada de mensagens trocadas, algumas muito pessoais outras na tentativa de achar um meio em que a conversa não termine. Será que  duas pessoas tão diferentes irá conseguir manter essa relação? Surpresas poderá vim a ocorrer no destino de Sam e Poppy?

No momento em que a personagem perde duas das coisas mais importantes da sua vida no devido momento, tudo a sua volta não é o mesmo. Com a entrada do aparelho telefônico encontrado então, as coisas parece ocorrer para um lado totalmente diferente do imaginado, começa a surgir a dúvida das atitudes que ela vem tomando de uma forma leve e descontraída. Aliás, ninguém imaginária que durante muito tempo ela não conseguia enxergar o verdadeiro eu de seu futuro companheiro e muito menos a sua nova família, necessitando de um ombro amigo a disposição de qualquer situação. 

Leitura rápida e agradável de se ler, principalmente nos momentos onde as leituras não estão rendendo e nem prendendo como antes. Com personagens bem apresentados e também os diversos ambientes da qual a história se passa, a autora destaca as reviravoltas inacreditáveis da vida e que por trás de palavras em uma tela de celular que a nossa verdadeira alma gêmea pode está, apensas esperando que alguém tome a iniciativa da relação. 

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Olho por Olho - Jenny Han e Siobhan Vivian



Título: Olho por Olho
Título Original: Burn for Burn 
Autoras: Jenny Han e Siobhan Vivian
Série: Olho por Olho
Editora: Novo Conceito
Número de Páginas: 320
Ano: 2013
Avaliação: 5 estrelas

Sinopse: "Alguma vez você já quis realmente se vingar de alguém que a ofendeu? Talvez uma ex-amiga que a apunhalou pelas costas, ou um namorado traidor, ou um estúpido da escola que a humilhou desde que você era pequena…


Alguma vez você já sonhou em envergonhá-lo na frente de todos? E, então, alguma vez você se uniu com outras duas pessoas para criar um elaborado esquema de destruição e revanche? A maior parte de nós não pode dizer que sim a todas essas perguntas (felizmente). Mas, certamente, todos nós somos capazes de nos identificar com muitos dos sentimentos de Kat, Lillia e Mary em Olho por Olho…

No entanto, de um exercício de malícia, de uma simples brincadeira adolescente, o jogo do “aqui se faz, aqui se paga” poderá assumir proporções trágicas, em que até mesmo as leis da natureza vão se dispor, misteriosamente, a acalmar os corações ofendidos."


                  ➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻



No mês de dezembro participei de uma maratona de leitura criada alguns anos atrás, da qual deu super certo me rendendo muitas leituras fantásticas e a oportunidade de poder conhecer novos autores, foram no total 7 leituras. Esse ano, devido um momento ruim de leituras, resolvi fazer a maratona e o primeiro livro de uma TBR com 10 livros fixos e 2 outros extras, foi o Olho por Olho das autoras Jenny Han e Siobhan Vivian. 

Olho por Olho é o primeiro volume de uma trilogia chamada Olho por Olho. Os livros foram escritos pelas autoras já conhecidas pelos leitores, Jenny Han com a trilogia Para Todos os Garotos que já Amei e a trilogia Verão, e Siobhan Vivian com o título Não sou esse tipo de Garota entre outras publicações.

Em momento de sua vida alguém já te machucou? E você já pensou em como o agressor de seus pesadelos deveria pagar por tudo que lhe fez? Sim, estamos falando de vingança pura. Aliás, "garotas crescidas não choram elas... acertam as contas". Kat, Lillia e Mary são garotas crescidas frequentando a mesmo instituição no ultimo ano escolar. Ambas não possui nenhum traço que as assemelham, a não ser um sentimento crescendo no interior de cada causada por um mínimo grupo de amigos. Os mesmo que anos atrás formam o laço que as une amigavelmente mais do que imaginavam e que agora se torna o único momento de três garotas unirem as suas forças e fazer aqueles que sempre as humilharam pagarem por tudo, cada mínimo detalhe, pois "aqui se faz, aqui se paga". No entanto, os seus planos na tentativa de humilhar os infratores começam a ganhar forma e consequências imagináveis, em nenhum momento o trio queria acabar com raça de grupo e sim tetar fazer o papel do destino e envia-lhes avisos de caráter.  Além disso, em meio a confusão que a vingança irá se tornar, misteriosos acontecimentos assolam deixar a situação mais quente do que um simples pensamento pode ser.

Olho por Olho é contado através da divisão entre capítulos pelo ponto de vista de cada uma das garotas. Assim, em cada capítulo o leitor irá poder acompanhar quais são os planos constituintes da vingança assim como o estado de espirito de cada uma. Além disso, apesar dessa forma de construção da história, percebe-se uma ligação em cada relato das garotas e consequentemente uma sequência clara e direta de cada etapa da vingança e suas consequências. 

Este foi o primeiro livro do qual não consegui me decidi para qual das protagonistas estava torcendo. Literalmente fiquei conquistada por Kat e seu jeito mais bruto e ousado de ser, ao doce e meigo de Lillia e da pensativa tranquila de Mary. A cada página não consegui me desgrudar da história até poder saber de todos os detalhes do que estava por vim. No entanto, por trás de um enredo clássico adolescente, Jenny Han e Siobhan Vivian trouxe pensamentos vividos por todos da mesma idade, quem nunca foi a vítima de alguma chacota? Acredito que todos passaram por esses momentos distinguindo de qual lado se encontrava. Assim, foi uma leitura rápida e fluído, podendo ser uma boa leitura para as férias! 


Olho por Olho - Jenny Han e Siobhan Vivian
Capas de cada volume da trilogia publicados no Brasil.
Olho por Olho
Dente por Dente
Fogo contra fogo

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

A Sereia - Kiera Cass


Título: A Sereia
Título Original: The Siren
Autor: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Ano: 2016
Páginas: 328
Nota: 3/5

Sinopse: "Anos atrás, Kahlen foi salva de um naufrágio pela própria Água. Para pagar sua dívida, a garota se tornou uma sereia e, durante cem anos, precisa usar sua voz para atrair as pessoas para se afogarem no mar. Kahlen está decidida a cumprir sua sentença à risca, até que ela conhece Akinli. Lindo, carinhoso e gentil, o garoto é tudo o que Kahlen sempre sonhou. Apesar de não poderem conversar pois a voz da sereia é fatal , logo surge uma conexão intensa entre os dois. É contra as regras se apaixonar por um humano, e se a Água descobrir, Kahlen será obrigada a abandonar Akinli para sempre. Mas pela primeira vez em muitos anos de obediência, ela está determinada a seguir seu coração."


                           ➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻


Ano passado pude ter a experiência de ler o primeiro livro da série a Seleção escrita pela autora Kiera Cass. Durante o percurso da leitura, fiquei ansiosa com a narrativa e o mundo do qual ela estava apresentando. Foi então, que a curiosidade ficou tamanha com a descoberta do novo lançamento da autora, assim como, sobre o tema que iria ser tratado no livro A Sereia. Sendo assim, não podia deixar de conhecer o mundo das sereias pelo ponto de vista da autora.

No quarto iluminado do cruzeiro, uma cena peculiar entre uma família ocorre. O pai chama a mulher e a filha para descer com ele, até o momento nada anormal ocorre, até que todos no navio ouvem uma canção serena da qual, aos poucos começa a tocar a alma de todos ali presente. Porém, o mais bizarro é o mar de corpos pulando do navio para o mar aberto feliz para nunca mais retornar. E é justo neste pequeno detalhe que Kahlen vem em si, percebendo o que estava acontecendo ao seu redor, no momento ela não se encontra junto a sua família e sim, indo em direção ao mar. Em uma luta para sair de toda aquela confusão, uma porta se abre e Kahlen se vê diante três belas mulheres, e diante a decisão de seu futuro. O desejo de se salvar da morte, ou seguir com sua família. Pois, se for o caso de viver, terá que permanecer por durante 100 anos servindo a sua nova mãe a água, como uma sereia, acompanhadas por suas irmãs sem poder ter qualquer contato com humanos que possa colocar a risca a verdadeira identidade. E é justo aí, que a vida de Kather lhe prega uma peça, seu coração nutre um amor proibido por Akinli, aquele que poder colocar tudo a perder.

A partir desse princípio a narrativa começa a se desenrolar pelas páginas, trazendo diversos questionamentos a cerca de ações ocorridos em todas as vidas dos personagens, sempre acompanhados ativamente pelos sentimentos mais profundos dos seres humanos. A autora nos apresenta personagens com passados tristes, onde existe a ausência de amor e afeto pelas pessoas próximas, o não compartilhamento de um sonho com aquele que ama, e até o fato de não poder participar da vida do sangue de seu próprio sangue. Tudo isso sobre cada personagem, só faz com que a reunião de ambos desenvolva um porto seguro, uma corda envolta de todos, por aonde irá surgi aquilo que falta a cada um, pessoas que compreende o desespero e o momento difícil de cada um, e está ali para ajudar o máximo que puder.  

Uma leitura fluida, e triste, por onde as palavras sofrimento e esforço estão de braço dados por todas as páginas. Mesmo assim, o leitor irá querer descobri o que irá resultar das escolhas de Kahlen, devorando capítulo por capítulo até o fim do volume. Sem esquecer de comentar, que apesar de ser uma adaptação da mitologia das sereias, a autora buscou escavar fundo nos sentimentos profundos de uma seria, mostrando sua vida e o fardo que ela tem o dever de carregar só.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

A Garota do Calendário (Janeiro) - Audrey Carlan



Título: A Garota do Calendário (Janeiro)
Título Original: Calendar Girl (January)
Autor: Audrey Carlan
Série: A Garota do Calendário
Editora: Verus
Ano: 2016
Páginas: 144
Avaliação: 3/5 estrelas

Sinopse: "Ela precisava de dinheiro. E nem sabia que gostava tanto de sexo. O fenômeno editorial do ano e best-seller do New York Times, USA Today e Wall Street Journal. Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato. A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser... Em janeiro, Mia vai conhecer Wes, um roteirista de Malibu que vai deixá-la em êxtase. Com seus olhos verdes e físico de surfista, Wes promete a ela noites de sexo inesquecível — desde que ela não se apaixone por ele."


                    ➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻➻



A Garota do Calendário Janeiro é o volume de uma série de 12 livros, onde cada um irá representar um mês. Meu primeiro contato com o mundo da autora Audret Carlan, veio pelas resenhas no skoob e também devido ser um dos livros em muitas listas de leituras do ano passado. Confesso que logo quando li a sinopse, fiquei muito curiosa pelo contexto que a autora criou em seus livros, sendo o motivo de logo iniciar a leitura. 

Depois da imensa dívida de jogo de seu pai e a possível consequência que a mesma poderia oferecer a sua família, Mia se vê presa na missão de livrar sua família através do pagamento do valor.  Porém, com os bicos que ela está fazendo e o prazo do pagamento chegando ao fim, ela resolve recorrer a sua única alternativa que é o trabalho se acompanhante de luxo na empresa de sua tia. Assim, ao informa o seu interesse e ouvir todas as solicitações do contrato, alguém a solicita e um novo mundo inicia. Entre o medo do novo e o pensamento nas únicas pessoas que estão dependendo de seu esforço, Mia vai ao encontro do milionário Was e a sua vida balada em Malibu. Em meio aos 30 dias ao lado do seu cliente, ela irá vivenciar muitos momentos lutando com um único pensamento, o de não se apaixonar. 

É através de uma narrativa em primeira pessoa e pela largada repleta de informações, que o livro de Audret Carlan inicia. A autora envolve o leitor com uma escrita direta e bem equilibrada, contrastando com passagens divertidas e contagiantes, encenados por personagens com bastante personalidade e passados controversos. Um ponto que chama atenção por todo livro, é a personalidade de Mia, uma mulher de caráter forte e determinada a conseguir aquilo que deseja, que sempre mostra as pessoas próximas uma parede de indestrutível, mas que possui um coração leve e amável. 

Uma leitura que pode ser feita simplesmente durante 24 horas, devido ao instinto que apos a leitura da primeira página o leitor não quer lagar até saber qual foi o desfecho. Durante a leitura, é bem interessante um pequeno spoiler que a autora solta ao longo da narrativa, fazendo com que o leitor desperte uma curiosidade pela continuação.

sábado, 7 de janeiro de 2017

Novos Começos

Fonte: Google


Olá leitores! Até que fim 2017 chegou, e como já faz parte da tradição, ano novo respira novas mudanças. Sendo assim, não podia deixar de por em prática muitos de meus planos e metas para esse novo ano, que esses 365 dias sejam repletos de muita positividade. Agora, voltando um pouco para 2016, não podemos deixar de lado tudo que foi feito lá atrás, é sempre bom rever aquelas atitudes feitas ou nem tanto e aquelas metas não cumpridas, aliás, isso ocorre com todos não?

2016 foi um ano turbulento, praticamente não consegui me esforçar em por postagens com mais frequência aqui no blog, como desejava. Além disso, durante o ano não consegui ler a quantidade que queria de livros, e nem por em frente alguns de meus desafios. Por outro lado pude começar e finalizar algumas séries de mangás desejadas em ler já se fazia alguns anos. E ainda consegui assistir alguns animes quando achava que não iria consegui, e até reencontrar a força e a persistência com eles.

Resumidamente 2016 foi um ano de muitas surpresas e reflexões. Pude pensar muito em tudo que vinha acontecendo e o que eu queria continuar carregando para o próximo ano. Foram muitas notícias ruins, realmente um ano conturbado, mas que eu pude conhecer e aprender muito e das quais eu incorporei. Depois dessa resumida retrospectiva de como foi o ano passado, não posso esquecer de formalizar aqui quais são as minhas metas literárias aqui para o Liiteroma a alcançar durante esse ano. 


10 Metas Para 2017

1. Ler 100 livros no ano;
2. Caminhar por território desconhecido dos gêneros de livros;
3. Finalizar séries de lidos inacabadas;(uma vergonha)
4. Começar o Rory Gilmore Book Challenge;(uma vergonha)
5. Ler um número grande de livros comprados na estante;(uma vergonha)
6. Ler um volume de manga por dia;
7. Assistir no mínimo uma temporada de anime por mês;
8. Assistir 12 animes durante o ano;
9. Postar com frequência no blog;
10. Trazer conteúdos extra mas que se relacione com o universo literário;

Quais são as suas metas literárias para 2017? Espero que sejam boas e bem desafiadoras, aliás, vamos sair da zona de conforto e explorar os arredores. Ah, não esquecendo, puderam perceber a mudança no nome do blog, na verdade já vinha pensando em um nome e como o endereço do mesmo já tinha uma ideia boa de nome, pensei e acabei optando por esse Liiteroma, resume bem o antigo nome, peculiar e fácil. Espero que gostem da mudança e também das metas, que todos possamos seguir o ano cumprido cada uma mesmo que muitas coisas aconteçam no caminho. Antes de terminar esse post, agradeço as visitas aqui, mesmo sem nenhuma atualização por meses o número de visitas só aumentaram!