quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Terra de Sombras - Alyson Noël


Título:Terra de Sombras
Autor: Alyson Noël
Editora: Intrínseca
Ano: 2010
Páginas: 280
Nota: 3/5

Sinopse: "Ever e Damen atravessaram diversas vidas e enfrentaram os mais terríveis inimigos com um só objetivo: ficar eternamente juntos. E quando esse sonho está ao alcance das mãos, um poderoso feitiço cai sobre Damen. Agora, para ele, simplesmente tocá-la ou encostar os lábios nos dela significaria a morte, o exílio definitivo em uma terra de sombras. Desesperada por livrá-lo da maldição, Ever mergulha de corpo e alma na magia e encontra uma ajuda inesperada: um surfista chamado Jude. Apesar da profunda lealdade a Damen, é inevitável que ela se sinta atraída por esse garoto estranhamente familiar, de olhos verdes, dons mágicos e passado misterioso. Ever sempre acreditou que Damen fosse seu destino - mas e se o futuro tiver reservado outros planos? Com Jude cada vez mais próximo, pela primeira vez em séculos esse amor é posto a prova."

Terra das Sombras é o terceiro volume da série Os Imortais escrita pela autora Alyson Noël. Neste continuação, Noël traz ao seu leitor o significado de amar alguém acima de tudo e de todos, a precipitação diante alguma situação crítica, onde muitas pessoas perdem a cabeça e acaba manchando relações e vidas e ainda, a ausência de poder confiar naquelas pessoas próximas a você. 

Após o último desastre na vida de Ever e Damen, resultando na não consagração do desejo mais cobiçado por ambos, o destino resolve dá outro giro trazendo muitos mais problemas. Agora Ever está disposta a resolver uma vez por todas o impasse na vida de ambos. Assim, ela começa uma jornada árdua em conseguir a solução nas mãos do temível e sedutor Roman, que a recusa a lhe entregar facilmente, até que o destino lhe manda alguém disposto a ajudar de todas as formas, o surfista encantador chamado Jude. Esse alguém começa a despertar algo novo e estranho para o coração e mente de Ever que se vê sendo presa a cada momento elencando a mais um problema no seu relacionamento. Além disso, Damen a faz conhecer um pequeno e perigoso pedaço de alguns de suas vidas onde instala no relacionamento de ambos, a incerteza se eles são realmente a cara metade de um ao outro. Será que Ever se deixa abalar pelas ações de suas vidas passadas? Damen e Ever são realmente almas gêmeas?

Pela primeira vez na série, o romance entre o casal é posto a prova. Agora a verdade está atrelada a uma suposta indecisão, da qual ambos não sabem o que fazer além de esperar pelo tempo mostrar a verdade. Aqui, o leitor poderá acompanhar o sofrimento e a corrida da personagem em busca de poder realização o sonho de ambos que é o poder viver a vida eterna juntos de todas as formas possíveis. Além disso, ela ainda tem que conviver com outros problemas acumuladas, resultados de suas ações precipitadas em busca de salvar aqueles que amam. E então, surge outros problema ainda maior que irá assolar para o próximo volume.

Leitura com muitas oscilações mesmo sendo rápida e com um final que te segura para o próximo volume. Durante a narrativa, temos muita correria da personagem Ever, o peso na consciência das suas ações de Damen, a dúvida do amor entre os dois e ainda mais um problema com que lidar. Através dos mesmos ambientes e agora a entrada de mais um personagem o trama vai chegando ao seu destino final. Realmente existirá paz no amor entre Damen e Ever?

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Poseidon - Anna Banks


Título:Poseidon
Autor: Anna Banks
Editora: Novo Conceito
Trilogia: O Legado de Syrena
Ano: 2014
Páginas: 288
Nota: 4/5

Sinopse: "Além da beleza fora do comum, com seu cabelo quase branco e seus olhos cor de violeta, Emma chama a atenção por ser um pouco desajeitada.Ela não se sente muito à vontade em lugar nenhum... e não sabe que sua misteriosa origem é a fonte dessa sensação. Galen, príncipe dos Syrenas, vasculha a terra procurando uma garota especial, capaz de se comunicar com os peixes — e que poderá salvar seu reino. Quando ele se encontra com Emma, a conexão é imediata: embora não saiba, Emma parece ter o dom que Galen procura. Mas, então, por que ela não conseguiu salvar sua melhor amiga do ataque do tubarão? Cabe ao príncipe convencer a teimosa Emma a enfrentar sua real natureza e aceitar o desafio. E nada pode impedi-lo de alcançar seu objetivo."

Poseidon é o primeiro livro da trilogia O Legado de Syrena escrito pela autora Anna Banks, e publicado pela editora Novo Conceito. Entre todas as minhas leituras, nunca tinha lida um livro com a temática sereias e nunca tinha tido a curiosidade de procurar alguma obra. Foi pelo Skoob que eu encontrei Poseidon e através da sinopse fui atraída pela história e não pude perder tempo para logo começar a desvendar as páginas. 

Pela sociedade terrestre era considerada estranha, pelo motivo de todos questionarem sua beleza fora dos padrões humanos. Emma era uma garota que trazia com sigo um passado misterioso ligado a sua aparência que difere de seus pais, com seus olhos cor de violeta e seu cabelo quase branco como a neve, a fazia chamar atenção onde passava. Em outra visão Galen o príncipe dos Syrenas vem a terra a procura de uma garota com o dom capaz de salvar o seu reino e manter uma paz. Assim, o destino faz com que ambos acabem esbarrando e deixando uma sensação entranha, algo como se já conhecessem, uma ligação estranha. Para Galen no momento do choque ao encontrar Emma, ela é agarota certa que ele procura e para saber se isso é verdade ele sua irmã e alguns de seus amigos irão a procura de comprovações de que Emma possui o dom, mesmo que assim terão que vivenciar momentos nunca imaginados. Qual será a verdadeira identidade de Emma? 

Mais do que um simples romance e sim a descoberta da identidade em poder saber onde realmente é o seu local, é a forma que a autora Anna Banks mostra em Poseidon. Durante toda a história o leitor irá encaixar as peças do quebra cabeça que é a vida de Emma, com ajuda de Galen, Rayna e Toraf. Também, ira acompanhar as incertezas e a aceitação da personagem, que possui um temperamento forte e tem a peculiaridade de ser muito teimosa.

Leitura rápida apesar da quantidade de páginas, apresentado com personagens bem construídos juntamente com o foco deste primeiro livro. Toda história é contada pelo ponto de vista da personagem Emma e um segundo narrador observador que se assemelha muito com o próprio Galen, já que o mesmo descreve para o leitor as sensações no interior do personagem, assim, pode vim a surgi uma estranheza durante a leitura que aos poucos irá sendo adaptada. Banks consegue trazer ao leitor uma viagem até as mais profundas águas do mar e do coração de cada personagem, o amor, revelação, desejo, raiva, mistério e a fantasia são alguns dos muitos elementos que sustenta o que é Poseidon. 

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Uncassandra - Hifumishi Gorou


Título: Uncassandra
Título Alternativo: Ann Cassandra
Autor: Hifumishi Gorou
Desenho: Amashi Gumi
Gênero: Ação, Comédia, Escolar, Romance, Shounen, Sobrenatural
Volumes: 2
Ano: 2008
Nota: 4/5

Sinopse: "Cassandra, na mitologia grega, fazia previsões de desastres futuros, mas por mais que se esforçasse não podia evitá-los... Bekku Nanaki se muda para Tokyo, e logo no primeiro dia se depara com a situação mais improvável. Um garoto estranho bloqueia a passagem de pedestres com a desculpa mais esfarrapada possível, mas que acaba evitando um grande acidente quando um outdoor cai em cima do caminho. Kisaki Banjou é um "quebrador de profecias", e mostra que evitar um grande desastre não é impossível, é só uma questão de se esforçar um pouco mais."

Uncassandra é o mangá de autoria de Hifumishi Gorou e Amashi Gumi, apresentado em dois volumes. É uma estória com mistério, coragem, determinação e um pouquinho de romance, além de personagens bem trabalhados, e bem engraçados.

No primeiro volume, o leitor irá conhecer uma cidade com bastantes ocorridos trágicos, essa é Tokyo, no micro da cidade existe uma pessoa sem medo do perigo, esse é Kisaki Banjou, e logo depois de anos sendo rejeitada, uma nova moradora escondendo um passado chega, ela é Bekku Nanaki. Os caminhos de ambos se traçam ao ponto de virarem parceiros, Nanaki até então rejeitando o que realmente é, ganha uma nova vida ao lado de Bekku, um garoto que busca uma solução  com problema de vida ou morte. 

Capas dos volumes!
Nesse volume, basicamente irá transcorrer nas profecias que serão quebradas pelos personagens, os "quebradores de profecias", e para que isso tudo ocorra, cada capítulo estará carregado de ação, aos poucos ambos irão começar a se entrosar e até a cofiar muito mais um no outro, o problema irá surgi na aparição de mais um membro, também profeta, porém, esse não tem o mesmo objetivo que eles, e por isso esse será um empecilho. Até o fim do ultimo capitulo de mangá, os personagens e nem o leitor, não sabem a causa de poderem prever o que ainda está para acontecer, e para isso, o segundo volume irá vim, focando nessa parte da estória.

No segundo volume, a narrativa já irá tomar outro rumo, desde quando Kisaki e Nanaki sofreram uma emboscada com o intruso, a vida de ambos estava até então "normal", até encontrarem Chiasa, uma garota que diz ser a pessoa a acabar com essas previsões, usando uma máscara, e é justo com ela, que sabemos a causa de tudo isso, na verdade tudo até agora vem ocorrendo, devido a uma estória mitológica de tempos atrás, uma mulher chamada Cassandra foi morta devido ao seu dom, e o que ela deixou para a sociedade futura, foi uma máscara, ódio e vingança. A aventura a ser desvendada, é justamente, selar a máscara de Cassandra, e para isso os três juntam esforços. Nos primeiros capítulos não irá ter muitas cenas de ação, tudo será guardado para o desfecho onde os pontos serão posto e tudo será resolvido. Uma narrativa pulsante, onde a cada capítulo o leitor quer saber o que irá acontecer no próximo, além de ser bem rápida, uma ótima dica a todos que curtem o gênero! 

domingo, 18 de setembro de 2016

Alec - L.A. Casey



Título: Alec
Autoras: L.A. Casey
Editora: Createspace
Ano: 2014
Páginas: 464
Observação: 5/5

Sinopse: "Keela Daley é a ovelha negra da família. Ela sempre vem depois de sua prima mais nova Micah. Mesmo aos olhos de sua mãe, Micah brilhava e Keela desvanecia em sombras. Agora, na idade adulta, Micah está noiva e o foco é apenas sobre ela. Keela possui uma prioridade baixa... ou assim ela pensa. Alec Slater é um solteirão, nunca leva para a cama a mesma mulher, ou um homem, duas vezes. Ele é um agente livre, que faz o que lhe agrada e responde a ninguém; isso, até uma irlandesa ruiva com um temperamento ardente para combinar com a cor de seu cabelo derrubá-lo em sua bunda. Literalmente. Ela odeia ter que admitir, mas Keela precisa de um favor do arrogante irmão Slater, um enorme favor. Ela precisa dele, não só para acompanhá-la ao casamento de Micah, mas também para se passar por seu namorado. Alec concorda em ajudar Keela, mas tem certas condições para ela cumprir. Ele quer o seu corpo e planeja tê-lo antes que alguém possa dizer o que fazer. O que ele não planeja, é perder seu coração, bem como a possibilidade de perder sua família, quando alguém do seu passado ameaça seu futuro. Alec possui Keela, e o que Alec possui, Alec mantém."

Alec é o segundo livro da série Slater Brothers escrita por L.A. Casey. Nesta continuação, o leitor irá conhecer profundamente o personagem Alec e sua parceira Keela. Tudo ocorrendo de forma natural acompanhados com pontos cômicos, romance e questões humanas, pois uma das características da autora é adicionar em seus livros os problemas que cada personagem já passou ou está passando, e sua luta para superá-lo. 

Durante a madrugada, um telefone toca freneticamente no apartamento de Keela. O autor da ligação não é exatamente sua melhor amiga Aideen, já que o número do telefonema é dela, e sim de uma voz máscula, desconhecida e muito sugestiva. Alec está do outro lado da linha com uma eufórica e interessante mulher, no momento sua amiga está vendo mais do que estrelas para ir sozinha até em casa e a única solução está atrás dessa ligação. Em poucos instantes o encontro entre os personagens finalmente acontece. O único desejo de Keela é poder pegar a sua amiga e voltar como um relâmpago para o aconchegante apartamento, longe dos caras com aparência de encrenca, por outro lado, Alec deseja que ela possa ficar e em fim algo vibrante aconteça. Porém, uma situação emergência acontece na vida de Keela, evolvendo acontecimentos passados com relação de sua família, fazendo com que a única solução seja o homem do encontro passado explosivo. 

Pela segunda vez, a autora L. A. Casey trás a sua história questões da vivência real de um ser humano. Aparentemente, temos duas pessoas com semelhanças nas marcas de suas vidas passadas, mas que se distância pelas atitudes com relação ao ponto de influência que os problemas passados os afeta. Além disso, a determinação e a independência que muitas pessoas desenvolvem ao longo da vida, como exemplo da personagem Keela. Sem esquecer, da importância da consciência de respeitar a opção sexual das pessoas, como apresentado na relação dos protagonistas, sobre o personagem Alec e sua personalidade. 

Leitura fácil apesar do número de páginas, por onde cada capítulo deixa o leitor querer logo saber o que ocorrerá nas próximas páginas. Personagens trabalhados a cada período do livro e de maneira conjunta, além de bem construídos. Desta vez Casey nos deixou com a presença marcante dos próximos personagens a serem explorados nos próximos livros. Destacando também, o envolvimento dos outros personagens que estão em volta dos protagonistas. Boas leituras!

sábado, 17 de setembro de 2016

Os Imortais (Lua Azul) - Alyson Noël


Título: Lua Azul
Autor: Alyson Noël 
Série: Os Imortais 
Editora: Intrínseca
Ano: 2010
Páginas: 256
Nota: 4/5

Sinopse: "Ever é agora uma imortal. Iniciada nesse mundo desconhecido e sedutor por seu eterno amado, Damen, está empenhada em conhecer e dominar suas novas habilidades, mas algo terrível começa a acontecer. Acometido por uma doença misteriosa que ameaça, inclusive, sua memória, Damen não percebe que seus poderes se estão esvaindo – enquanto Ever se sente cada vez mais forte. Desesperada para salvá-lo, ela viaja até a dimensão mística de Summerland, onde não apenas toma conhecimento da misteriosa história de Damen, brutal e torturante, mas também tem acesso aos segredos que regem o Tempo. Com a lua azul que se aproxima, anunciando uma oportunidade única de se projetar para o passado ou para o futuro, Ever é forçada a decidir entre voltar no tempo e impedir o acidente que tirou a vida de toda a sua família ou ficar no presente e salvar Damen, que parece definhar a cada dia."

Lua Azul é o segundo volume da série Os Imortais escrita pela autora Alyson Noël, sendo publicada pela editora Intrínseca. Para aqueles que não sabem, conheci essa série no skoob algum tempo atrás e me interessei pela sinopse que estava apresentando, assim como, o título da série "Os Imortais" do qual deixou um quê de mistério. Assim, este está sendo o segundo contato com algum trabalho da escritora e confesso que fiquei surpresa com o caminhar da narrativa, comparada com tudo que tinha acontecido no primeiro livro Para sempre (veja a resenha aqui), onde a leitura mantinha o mesmo ritmo lento e sem muitas surpresas. 

Depois da perda de sua família, amigos, escola e vida antiga, para Ever nada poderia ter sido pior do que tinha acabado de acontecer com sua vida. Alias, como tudo isso pode simplesmente acontecer? Em sua nova vida, Ever desloca para uma cidade nova onde passa a conviver com sua tia tendo novos amigos e até um amor a vista. Esta nova etapa em sua vida lhe entrega várias explicações, tanto quanto o desastre envolvendo sua família quanto a história de sua existência anos atrás. Agora sua vida volta aos eixos, possui uma ótima relação com seus amigos e ainda tem o amor de Damen, sem contar que agora não é uma simples garota com alguns toques de paranormalidade ela é uma imortal, assim como, sua alma gêmea Damen. Porém, tudo isso começa a ficar ameaçado com a vinda de um novo aluno transferido de Londres, Roman, o típico cara correspondendo as características e ações de um adolescente, se misturando com a massa de alunos comuns na nova escola. O problema surge com a sensação angustiada de Ever sempre que está próxima do garoto. Mesmo com tudo isso, ela não se recusa a ficar sempre em alerta com qualquer movimento de Roman, até que todos na escola inclusive Damen começa a mudar drasticamente, e ela é a única normal no local, e para piorar tudo, Damen não a reconhece mais e está doente. Neste momento Ever está sozinha em busca de respostas, será que Roman é o verdadeiro culpado?Como poderá salvar Damen? Qual caminho ela deverá seguir?

Confiança. Manipulação. Decisão. São alguns dos vários elementos que a autora Alyson Noël trouxe para o seu livro. De imediato, Ever se encontra mais uma vez sozinha em busca de respostas correndo contra a velocidade do tempo, neste ponto surge o primeiro pensamento: "em quem confiar?" "já que todos estão contra suas atitudes?" sendo assim ela recorre para sua ultima escolha Ama, em busca de um porto seguro onde possa tirar suas duvidas além da ajuda necessária. Ainda é possível perceber que durante a corrida, a personagem vai em busca de sua intuição como forma de veredito para vencer os desafios, mesmo sendo manipulada em alguns acontecimentos dos quais pode-se dizer que foi o momento da qual ela perdeu a total razão, optando por escolhas desnecessárias. Muitas vezes, algumas pessoas se deixam levar de forma precitada praticando uma ação com consequências não imaginadas, aquilo que poderia ter sido amenizado se torna  um problema maior, e é justo aí que encerra o livro.

Uma estória que começa de forma calma e rotineira, aparentemente sem qualquer vestígio de  alteração até que o leitor se vê preso nas páginas levando-o até o fim. Uma leitura fácil e rápida com personagens bem construídos, a capa fazendo ligação com o conteúdo do livro. Além, de todos os pontos explorados pela autora dentro dos acontecimentos.

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Bronagh - L.A. Casey


Título: Bronagh
Autora: L.A. Casey
Série: Slater Brothers
Editora: Createspace
Ano: 2014
Páginas: 136
Nota: 2/5

Sinopse: "Bronagh Murphy tem passado por muitas coisas nos últimos anos, muita coisa mesmo, então quando seu aniversário de 21 anos chega tudo que ela quer é relaxar e passar o dia com sua família. Sossegada. Seu namorado, Dominic Slater, não gosta da ideia de relaxar e ficar sossegado, e nunca irá. Ele planeja um dia para Bronagh que é romântico e também excitante. Contudo, a visão de excitante de Dominic é bem diferente da de Bronagh, como ela vai descobrir em breve."

Sabe quando você está em um dilema, onde só existem duas únicas soluções: ou você escolhe pelo lado mais “normal” e continua aquilo já começado, ou prefere largar tudo e ir direto ao ponto e esperado? Sim, foi assim o meu momento com a série Slarter Brothers da autora L.A. Casey. Simplesmente eu não conseguia escolher em ler o livro 1.5 Bronagh até chegar ao livro mais esperado –por mim- da série que é o de Alec, o resultado de tudo foi à leitura da continuação.

Bronagh e Dominic estão então em fim juntos. O relacionamento tão explosivo que ambos estão está caminhando firme e sem porém. Agora é o chegado dia mais especial para o casal, e para Bronagh que está completando seu vigésimo primeiro aniversário. Tudo não poderia “piorar” neste dia esplêndido, se não fosse pelas surpresas que seu homem preparou a fim de deixar tudo melhor. Dominic quer presenteá-la com muitos mimos, e para cada item escolhido ela terá que enfrentar alguns desafios, um pouco desgostoso por parte dela. Qual será o objetivo de tudo isso? E quais são todos os presentes para Bronagh? Ela irá aprecia-los?

Neste volume, os nossos protagonistas irão passar por vários testes, dos quais o leitor poderá acompanhar o amadurecimento de cada um, assim como, a construção da base da relação. Cada teste que Bronagh irá participar pode ser entendido como uma forma de lutar por aquilo que ela almeja tanto conquistar. Mesmo que cada etapa era vista pela personagem, como uma chateação e um imenso aborrecimento, ela tinha o ombro de Dominic a sempre levantá-la para a luta. Até chegar ao momento decisório da relação, onde o pensamento de cada um irá chegar até os planos para o futuro. O fato da história focar mais o casal do primeiro livro, não excluiu de maneira alguma a participação dos outros personagens envolvidos. Isso também está atrelado ao surgimento dos próximos protagonistas a serem explorados nos próximos volumes da série. 

Leitura fluida, passagens engraçadas e reflexivas, onde o leitor poderá conhecer melhor o seu casal/personagem favorito como um bônus. A escritora não deixou a desejar no caminhar da escrita de suas cenas, muito menos em seus personagens. No desfecho, temos a porta de entrada para uma terra desconhecida, a vida de mais um dos irmãos e uma garota muito revoltada de revoltada. Boas Leituras!

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

A Geografia de Nós Dois - Jennifer E. Smith


Título: A Geografia de Nós Dois
Autor: Jennifer E. Smith
Editora: Galera Record
Ano: 2016
Páginas: 272
Nota: 4/5

Sinopse: "Lucy mora no vigésimo quarto andar. Owen, no subsolo... E é a meio caminho que ambos se encontram - presos em um elevador, entre dois pisos de um prédio de luxo em Nova York. A cidade está às escuras graças a um blecaute. E entre sorvetes derretidos, caos no trânsito, estrelas e confissões, eles descobrem muitas coisas em comum. Mas logo a geografia os separa. E somos convidados a refletir... Onde mora o amor? E pode esse sentimento resistir à distância? Em A Geografia de Nós Dois, Jennifer E. Smith cria tramas cheias de experiências, filosofia e verdade."

A Geografia de Nós Dois escrito pela autora Jennifer E. Smith publicado no Brasil. Para se imaginar, nunca tinha lido nenhuma obra de Jennifer E. Smith, já conhecia uma mas nunca me interessou. Quando vi que a editora Galera Record trouxe para o Brasil o livro, resolvi conhecer a escrita da autora e não foi uma leitura que me arrependesse, pelo contrário eu fui surpreendida durante cada capítulo e conseguir viajar as tantos lugares no globo em apenas algumas horas do dia.

Na cidade que nunca dorme um desastre ocorreu, por algumas horas Nova York é tomada pela escuridão e pelo silêncio. Em um dos apartamentos, dois jovens acabam por azar do momento ficando presos no elevador, e é a partir daquele ocorrido que ambos começam uma ligação. Lucy é uma das moradoras antigas do prédio, ela mora no vigésimo quarto andar, é estudiosa, seus pais tem condição financeira boa e sempre vivem conhecendo lugares pelo mundo, mas nunca leva a filha. Owen mora no subsolo com o pai que conseguiu o trabalho ali, ambos vem de longe nos Estados Unidos, trazendo consigo a dor de perder alguém querido. Diante o ocorrido, uma pequena chama é ligada e o momento no elevador só será o início, já que apos isso ambos passam algumas horas na companhia um do outro, se conhecendo mais e mais. Como duas pessoas tão diferentes pode pensar em amor? Será que os opostos se atraem? 

Assim iniciamos a leitura de A Geografia de Nós Dois, uma forma curiosa em que a autora buscou mostrar ao leitor onde habita o amor, a ausência dea comunicação no seio familiar e o surgimento de um sentimento entre duas pessoas a partir de um momento inesperado. Durante toda a leitura, somos questionados se o amor tem um único lugar no globo, ou se o mesmo ultrapassa os limites e se estende até onde iremos. A cada lugar onde os protagonistas passam a verdade sobre essa questão começa a se tornar afirmativa, pois, mesmo estando a distâncias o pensamento e o coração estão em um único lugar. Atrelado ao amor, vamos conhecendo um dos grandes problemas entre as famílias que é a falta de comunicação podendo atrapalhar o seu desenvolvimento. Aqui, temos pessoas que se retraem ao perguntar ao outro suas opiniões e questionamentos com medo da resposta, permanecendo em uma situação de desconforto. E por fim, a relação entre o apagão em Nova York mostrando que apesar de tomarem caminhos diferentes estando em constantes apagões, existe um único sentimento iluminado.

Leitura rápida e reflexiva, com personagens vivendo momentos delicados na vida. Um ponto engraçado na leitura, foi poder viajar a mais lugares do que qualquer história e poder assim como a personagem, levar consigo o sentimento de saudade de cada pedaço de lugar. Além disso, não podendo esquecer que temos dois narradores no livro, Lucy e Owen, trazendo ao leitor diferentes pontos de vista por toda história criando uma proximidade entre o leitor e seus personagens. Por fim, deixo a vocês uma ótima sugestão apesar de só ter lido essa obra da autora. Não perca tempo e leia. Boas Leituras!

terça-feira, 6 de setembro de 2016

Dominic - L.A. Casey


Título: Dominic
Autor: L.A. Casey
Editora: Bezz
Ano: 2015
Páginas: 371
Nota: 4/5

Sinopse: "Depois de um acidente de carro que matou seus pais quando ela era uma criança, Bronagh Murphy escolheu a isolar-se das pessoas num esforço para manter seu futuro longe de sofrimentos. Se ela não se aproximar de pessoas, falar com elas ou conhecê-las de qualquer forma, ela conseguirá ficar sozinha, do jeito que ela quer. Quando Dominic Slater entra em sua vida, ignorá-lo é tudo o que ela tem que fazer para chamar sua atenção. Dominic está acostumado a chamar atenção, quando ele e seus irmãos se mudam para Dublin, na Irlanda, para cuidar do negócio da família, ele ganha a atenção de todos. Todos, exceto da bela morena com uma língua afiada. Dominic quer Bronagh e a única maneira que ele tem de chegar até ela, é arrancá-la do seu isolamento voluntário, e ele vai fazê-lo da única maneira que sabe… pela força. Dominic a quer, e o que Dominic quer, Dominic pega!"

Dominic é o primeiro livro da série Slater Boys, escrito por L.A.Casey e publicado ano passado pela editora Bezz, no Brasil. Conheci o livro através do skoob, e logo depois acabei descobrindo que iria ser lançado no Brasil, fiquei feliz, pois tinha algumas expectativas sobre a leitura, mesmo sendo o primeiro contato com a escrita de L.A. Casey. De forma romântica atrelada com passagens até cômicas, iremos poder conhecer tudo a respeito de um cara determinado e sua misteriosa família, e da garota com uma personalidade forte e nada amigável. 

Quando Bronagh vai para escola naquela manhã normal, ela não imaginava como tudo seria diferente. Primeiro que na sua sala chegou dois alunos no os vindo dos Estados Unidos para piorar, um deles se tornou o calo do seu sapato. Dominic não consegue resistir quando ver Bronagh, tudo que ele quer é ter essa garota e para isso ele tenta de todas as maneiras chamar atenção dela, o que para ele não é nada complicado, o problema é que justo a morena não está caindo na dele. Com isso, o nosso protagonista, que consegue tudo com sua força de vontade, irá lutar para conseguir o seu objetivo, com o nome de Bronagh, aliais, "O que Dominic quer, Dominic pega". Será que ele irá conseguir? Agora, existe algo que Bronagh deixou escapar de sues sentimentos pelo garanhão? Ou ela não sente nada por ele?

É com essa sinopse que a escritora L.A. Casey inicia seu livro, situando o leitor a respeito de seus personagens que irão ser explorando durante as páginas, além do ambiente onde irá ocorrer a cenas. Os personagens do livro, carrega uma personalidade forte, como forma às vezes, de reprimir o seus próprios sentimentos, com medo deles serem utilizados como arma. Percebemos essa característica tanto em Dominic que pode ser considerando muito mais aberto com seus sentimos e Bronagh, que ainda mantem tudo para si só, alias, ela carrega um vida de tristeza, pois perdeu seus pais, e agora mora com sua irmã. Só que não podemos esquecer, que Dominic também está no mesmo barco que ela, perdeu a seus pais e agora mora com seus quatros irmãos, e ainda tem que aguentar com problemas familiar, desvendados ao decorrer da leitura.

Durante a leitura, percebemos de forma clara, quando uma pessoa passa por uma perda incalculável em sua vida, ela passa a  sofrer transformação em seu comportamento, muitas vezes ela tende a criar um circulo (nova zona de conforto), onde somete aqueles para ela confiáveis participa. Isso acontece com a personagem Bronagh, com medo de perder outras pessoas ela limita os os seus amigos, a fim de não passar outro momento de separação e magoa. Por outro lado, existe algo maior que é uma relação muito próxima com a família, onde nada abala esse laço, se tornando o porto seguro de cada um diante algum problema. Além disso, existe o questionamento de jugar aquilo antes de conhecer, ou até mesmo, jugar não a pessoa em si e sim as suas atitudes por achar nada relevante para alguém. Sem esquecer da superação, uma palavra surgindo aos poucos, vai amadurecendo até as ultimas páginas. E um ponto até mais importante, sendo até difícil catalogá-lo assim, é a forma com que a escritora Casey desenvolveu o perfil de cada personagem, nesta narrativa não estamos lendo algo de rótulos e padrões.

Uma leitura rápida e simples, onde as aparências não são aquelas que vemos. Muito mais do que romance , drama e comédia, temos questões reflexivas presente na sociedade até mesma esquecidas ou não valorizadas pelas pessoas. Tais como o não aceitar o seu jeito de ser, se importando com o que os outros a sua volta irão comentar a respeito. Mesmo com a quantidade de páginas, o leitor irá desfrutar de cada uma sem notar o seu total. Com personagens bem construídos e uma história de superação, é assim que o livro nos é apresentado. Boas Leituras!

sábado, 3 de setembro de 2016

1 Milhão de Motivos Para Casar - Gemma Townley


Título: 1 Milhão de Motivos Para Casar
Autor: Gemma Townley
Editora: Record
Ano: 2015
Páginas: 392
Nota: 4/5

Sinopse: "Quatro milhões de libras. Para Jessica Wild, este é um valor que ela nunca mesmo, em seus sonhos mais loucos, conseguiria ter. Porém, é mais ou menos o quanto ganha quando sua amiga Grace morre e a deixa como herdeira. O único obstáculo entre Jess e a fortuna é um detalhezinho no testamento: seu nome aparece como Sra. Jessica Milton. A questão é que... bem... Grace sempre perguntava sobre a vida amorosa de Jess. Ela, por sua vez, descrente no amor e na felicidade conjugal, acabou inventando um namorado — que viria a se tornar seu marido — de mentira. O sortudo foi Anthony Milton, seu chefe. E agora Jess se vê em um beco sem saída: a única maneira de conseguir a herança é se casar com Anthony. Em cinquenta dias. E sem que ele saiba o verdadeiro motivo. Jessica então terá de usar todas as manobras possíveis para conseguir o sucesso da nova empreitada: o Projeto Casamento."


1 Milhão de Motivos para Casar é o primeiro volume da série Jéssica Wild, escrita por Gemma Townley e publicado pela editora Record. Quando iniciei o livro, não imaginava que a leitura séria tão confortável e rápida, mesmo com a quantidade de páginas, além, de ter sido um bom aliado para aqueles momentos drepê, e por ter sido o meu primeiro contato com qualquer trabalho da escritora. Resumidamte, de forma descontraída e muito corrida, que iremos acompanhar pelo camarote a conturbada vida de Jéssica Wild.

Imagine se um dia para outro, você soubesse que é a herdeira de nada mais do que quatro milhões de libras? Claro, que todos os seus problemas séria resolvido e ainda iria sobrar para aproveitar os prazeres da vida. Porém, logo de cara você recebe um balde de água fria, por saber que na verdade não é exatamente essa você e sim uma do futuro, já casada? Isso mesmo, depois da morte de sua avó e logo em seguida de uma amiga, Grace, Jéssica descobre que é a herdeira de uma fortuna incontável, só que o testamento conta não exatamente esta Jessica Wild e sim Jéssica Milton, uma melhor recém casada e feliz com seu marido milionário e também chefe Anthony Milton, de uma empresa de marketing e propaganda. Neste caso, a vida da simples garota focada no que faz, exatamente o trabalho, se vê em um jogo onde o mais importante é sair dele rica e casada, o problema são os passos que ela terá que passar ate conseguir alcançar o seu a seguir?

É com um começo repleto de surpresas que a escritora Gemma nos apresenta a sua estória. Iremos acompanhar os deslizes e os acertos em um tempo record de uma vida. Onde está em jogo muito mais do que conseguir a fortuna ou até poder subir ao altar, (um dos sonhos mais cobiçados de muitas mulheres), por trás de tudo, vemos a insegurança em nossas atitudes diárias, principalmente quando estamos falando de decisão pessoal e as consequências ao futuro. Aliás, onde fica o termo de subir no altar com seu verdadeiro amor? Assim como, a ganância de muitos, a falta de humanidade de outros, e até mesmo, uma vida de mentiras e muito mais surpresas. Todos esses detalhes contados através do "Projeto Casamento" durante os capítulos, e com isso, iremos perceber o amadurecimento da vida da personagem. 

Já deixo claro como esse livro é semelhante a uma caixa de surpresas, mesmo no desfecho, nao fomos polpados em nada, deixando tudo mais surpreendente. Durante toda narrativa, o leitor poderá perceber momentos reflexivos acompanhado com características próprias de cada personagem. Sendo assim, volto mais uma vez a deixar claro como foi rápida a leitura do livro, e como foi calma e engraçada cada momento, sem deixar de lado o romance aspirando cada reflexão dos personagens.

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Ai Kara Hajimaru - Moe Yukimaru


Título: Ai Kara Hajimaru 
Autor: Moe Yukimaru
Desenho: Moe Yukimaru 
Editora: Ribon Mascot Comics
Gênero: escola, romance, shoujo
Ano: 2009
Páginas: 200
Nota: 3/5

Sinopse: "Ai Sakura sempre amou girassóis que, aliás, também era o nome de sua primeira paixão, Taiyou, na 3 ª série. Desde então, Ai nunca teve outro amor e também se tornou bastante introvertida, tempo depois Ai reencontra Taiyou e descobri que ele esta diferente, o que vai acontecer com Ai?"


No geral é um mangá contendo três enredos super fofos e românticos, com traços precisos e sofisticados. De imediato pensava que se tratava de um só, devido aos dois personagens que estão na capa do volume, Ai Sakura e Taiyou, já que conhecemo-los durante três capítulos, até tinha me acostumado com esses dois, porém, nos dois últimos capítulos, conhecemos mais duas estórias. 

A primeira narrativa se passa no colegial na estação do verão, entre a personagem Ai Sakura uma amante de girassóis, e Taiyou um garoto do seu passado, e também seu primeiro amor. No começo Ai e Taiyou tem um encontro bem inesperado, mais a frente ambos terão que se conhecer, o problema é a timidez que sempre toma conta de Ai justamente quando ela está perto de Taiyou, e quer dizer algo muito importante para ele, por causa dessa má interação entre eles, o desenrolar desse romance terá muito choro, ajuda de amigos, e coragem. Fiquei angustiada do começo até o fim, achando que nada ia ser resolvido, tocante.



A segunda, também se passa no colegial, na estação do inverno, entre a personagem Ami, uma amante e talentosa doceira, e Kasshi, um agaroto que não se apega a uma só pessoal. Neste romance, Ami se apaixona por Kasshi de imediato, e mesmo ela não sendo atendida em seu amor por ele, reuniu toda a coragem e luta em fazer o coração de Kasshi aquecer com o calor o humano, e conhecer o amor que ela tem a oferecer. No começo tive a impressão que Kasshi estava só usando Ami, depois do compartilhamento do segredo dele, vi um amor desabrochando da parte de Kasshi, acho que Ami também percebeu.

O terceiro e último romance também se passa no colegial na estação do verão, entre a personagem egoísta e mandona Yuika, e seu namorado, fofo, legal e cuidadoso, Haru, antes de tudo, estava achando Haru um idiota, ele deixa Yuika falar coisas grosseiras além de tratá-lo com total descaso, mesmo fazendo de tudo por ela, até que depois de um vira volta, Yuika percebe o valor do verdadeiro amor deles, atrelado com suas atitudes. Foi à única estória que pior chamou atenção, mesmo sendo fofos e tudo mais.

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Querido John - Nicholas Sparks


Título: Querido John
Autor: Nicholas Sparks
Editora: Novo Conceito
Ano: 2010
Páginas: 288
Nota: 3/5

Sinopse: “Querido John”, dizia a carta que partiu um coração e transformou duas vidas para sempre. Quando John Tyree conhece Savannah Lynn Curtis, descobre estar pronto para recomeçar sua vida. Com um futuro sem grandes perspectivas, ele, um jovem rebelde, decide alistar-se no exército, após concluir o ensino médio. Durante sua licença, conhece a garota de seus sonhos, Savannah. A atração mútua cresce rapidamente e logo transforma-se em um tipo de amor que faz com que Savannah prometa esperá-lo concluir seus deveres militares. Porém ninguém previa o que estava para acontecer, os atentados de 11 de setembro mudariam suas vidas e do mundo todo. E assim como muitos homens e mulheres corajosos, John deveria escolher entre seu país e seu amor por Savannah. Agora, quando ele finalmente retorna para Carolina do Norte, ele descobre como o amor pode nos transformar de uma forma que jamais poderíamos imaginar.

Comecei a ler este livro já sabendo de pequenas partes da estória, mesmo com esse imenso spoiler continuei firme, pois eu queria saber os detalhes de tudo. Já nas primeiras partes o personagem John questiona a respeito do que é o amor, e assim que começa a narração.

O livro é constituído por três partes, na primeira, temos uma breve iniciação do que foi a infância, adolescência e a fase adulta de John, onde houve o surgimento de um amadurecimento em sua vida. Marcada por uma separação, até então presente entre John e o pai e a aparição de um amor. Nesta parte um, é bom o leitor prestar atenção em dois acontecimentos: a relação que o personagem tinha com o seu pai, e principalmente no contato com Savannah, mesmo que foi um período que ambos tiveram ser curto, na minha percepção foi onde ele teve o maior "crescimento", é engraçado que até o personagem mesmo confessa, e questiona a sua nova forma de ver o mundo, tudo isso graças a uma única pessoa Savannah.

Na segunda parte, o leitor poderá ficar embriagado juntamente com John, diante as cartas de Savannah, foi o momento que pode esclarecer sobre a sua própria pergunta deixada no inicio do livro. Tudo neste ponto parecia as mil maravilhas, tinham até promessas e tudo mais da parte de ambos. O que é muito curioso nesta história é a forma do pensamento que as personagens possuem e também de algumas reflexões da vida, trazida pelo livro. Fiquei muito intrigada e sem acreditar quando chegou o momento da carta decisiva.

Na terceira parte é quando a vida de Savahana e John seguiram caminhos diferentes, problemas começaram a surgir, um suposto desfecho, sem nenhum acontecimento surpresa. Percebi agora que eu poderia ficar horas aqui escrevendo, encurtando a conversa, a divisão feita na estória é semelhante a fases da vida, e neste caso é a do John. É um livro que faz quem o ler pensar a respeito de como simples ações podem se transformar em armas nas mãos de pessoas. Fiquei muito triste com o que ocorreu ao John, fui pegando um afeto por ele, e pelo seu pai, que mesmo sozinho conseguiu cria-lo, e fui não aceitando muito as escolhas que Savanhana foi escolhendo para seu futuro. Resumindo... Foram coisas pequenas, rotineiras e até comuns nos nossos dias é que faz desta história o que ela é.