Pular para o conteúdo principal

Hanatsuki Hime - Hibiki Wataru


Título: Hanatsuki Hime
Autor: Hibiki Wataru
Desenho: Hibiki Wataru
Editora: Hakusensha
Gênero: fantasia, horror, romance, shoujo,
 sobrenatural
Ano: 2007
Páginas: 200
Observação: 5/5

Sinopse: "Havia uma vez uma garota com uma flor esplêndida florescendo em seu peito.”Quando Lys nasceu, seu coração não batia nem um pouco. Para salvá-la, sua mãe fez um contrato com um demônio: Lys pode ter o coração dele emprestado até o dia que completar dezesseis anos, mas depois disso ele comerá o corpo dela. Junto com seu companheiro, Siva, uma pessoa que ela encontrou por acaso no deserto numa noite, ela viaja pelos lugares como uma dançarina para encontrar o demônio que selou seu destino. Um dia, enquanto viajavam, eles repentinamente encontram um príncipe egoísta e um gênio do anel…"

Hanatsuki Hime é o mangá escrito e desenhado por Hibiki Wataru e publicado no país de origem pela editora Hakusensha. Durante algumas pessoas a procura de mangás entre os gêneros, deparo com a sinopse desse mangá que desde já me encanta assim como a arte de sua capa. Sendo assim, não pude perder tempo e logo pus a conhecer melhor a vida angustiada de Lys a procura de uma resolução de seu destino. Este mangá apresenta mais do que um simples romance proibido entre dua pessoas de lados oposto no mundo, estamos envolvidos com a descoberta de vários sentimentos experimentados a primeira vista por dois seres tão diferentes ligados a um fio tornando-os tão semelhantes. 

Lys Lily possui uma marca em forma de flor em seu peito, por isso ela é conhecida como Hanatsuki que significa pessoa com uma flor. Quando ela nasceu seu coração não funcionava, sendo assim, sua mãe invocou um demônio poderoso pedindo-lhe um favor, que este emprestasse o coração para sua filha, mas em troca ele iria devorar a garota quando a mesma fizesse 16 anos. A história se inicia com Lys aos seus 15 anos, ela está acompanhada de um homem chamado de Siva que é o seu protetor no momento. Junto a seu companheiro, ambos desbravam o deserto a frente a procura da coisa mais preciosa para a garota, poder encontrar o demônio dono de seu coração e consertar o seu destino. Entre o caminho, eles terão que enfrentar muitos desafios, alguns se tornarão a porta aberta da morte ao seus pés, porém, todos esses tormentos irão culminar em um único ponto o destino de Lys e os segredos que o mesmo se encontra. Será que a alegre dançarina irá finalmente encontrar o dono do coração? O que tudo isso resultará?



Ao longo dos capítulos compostos no mangá, iremos embarcar ao lado dos viajantes em muitas aventuras conhecendo aos poucos a vida de cada personagem e a importância dos mesmos. O autor começa a construir uma imensa teia em volta da protagonista, envolvendo todas as pistas que irão se revelando ao passo da leitura. É importante destacar a personalidade de Lys, mesmo com o destino praticamente escrito até alguma interferência, ela não perde nada de sua alegria a cada momento da história, e nem mesmo fica se lamentando por achar que tudo está bom pois já está decidido, pelo contrário, ela está em busca de uma solução, com força e coragem. Outro destaque no mangá, é a perspectiva de vista ou a forma de pensar que muitas pessoas demostram em situações, das quais são tão enganadoras ou até mesmo verdadeiros podendo ser o elixir da salvação ou destruição total. E por fim, a forma que o calor humano puro e verdadeiro pode ser a mágica necessária para mudar o coração.

Resumidamente, foi uma leitura agradável e leve para qualquer momento. Uma espécie de conto de fadas abordando a natureza humana e sua artimanhas. Sempre fico encantada como nestas histórias, a sinopse diz praticamente tudo o sobre e mesmo assim, a curiosidade nos faz ler e deparar com grandes ou pequenas surpresas agradáveis ou não. Apesar das poucas páginas e dá presença de muitos personagens o autor conseguiu contar em cada página o que era necessário. Não poderia deixar de expressar o ensinamento dessa aflição da personagem a respeito de seu destino e claro, a arte que foi agradável aos olhos. Boas leituras!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

@mor - Daniel Glattauer

Título: @mor Autor: Daniel Glattauer Editora: Suma Ano: 2012 Páginas: 184 Nota: 3/5
Sinopse: "Num e-mail enviado por engano, começa um relacionamento virtual que testa as convicções de Leo Leike e Emmi Rothner. Leo Leike, ainda digerindo o fracasso de seu último relacionamento, responde de forma espirituosa a duas mensagens enviadas por engano por Emmi Rothner, casada. Inicialmente, ela só queria cancelar uma assinatura de revista.Depois, inclui Leo por engano entre os destinatários de um e-mail de boas festas. Na terceira troca de e-mails, o mal-entendido dá lugar à atração mútua, reforçada pelo fato de um nunca ter visto o outro. Nada como a curiosidade instigada por frases bem encadeadas chegando a intervalos regulares numa caixa postal eletrônica para que os dois se esqueçam dos possíveis impedimentos. A cada dia, Leo e Emmi se sentem mais impelidos a marcarem um encontro.

A Maldição do Vencedor (Trilogia do Vencedor #1) - Marie Rutkoski

Título: A Maldição do Vencedor Título Original: The Winner's Curse Autora: Marie Rutkoski Trilogia: Trilogia do Vencedor Editora: Plataforma21 Número de Páginas: 328 Ano: 2016 Avaliação:☆☆☆☆☆
Sinopse: "Kestrel quer ser dona do próprio destino. Alistar-se no Exército ou casar-se não fazem parte dos seus planos. Contrariando as vontades do pai - o poderoso general de Valória, reconhecido por liderar batalhas e conquistar outros povos -, a jovem insiste em sua rebeldia. Ironicamente, na busca pela própria liberdade, Kestrel acaba comprando um escravo em um leilão. O valor da compra chega a ser escandaloso, e mal sabe ela que esse ato impensado lhe custará muito mais do que moedas valorianas. O mistério em torno do escravo é hipnotizante. Os olhos de Arin escondem segredos profundos que, aos poucos, começam a emergir, mas há sempre algo que impede Kestrel de tocá-los. Dois povos inimigos, a guerra iminente e uma atração proibida... As origens que separam Kestrel de Arin são as mesmas que…